Missão

Um projeto de futuro com raízes no passado: O IEP da UCP pretende ser um projeto estratégico de largo alcance e longa duração. Numa era em que o conhecimento tende a constituir a chave do desenvolvimento, este Instituto assume-se naturalmente como um projeto de futuro que pretende ser útil a Portugal e ao mundo de língua portuguesa. Com a prestigiosa chancela da Universidade Católica, o IEP continua a tradição de inovação e de qualidade que tem distinguido a UCP no panorama universitário nacional.

Sendo um projeto inovador e de futuro, as suas raízes estão, no entanto, no passado. Os Valores Cristãos que nos inspiram e estruturam têm pelo menos dois mil anos e enformam a Cultura de que orgulhosamente somos defensores e herdeiros. No caso particular do nosso Instituto, pretendemos ainda renovar o fantástico exemplo cosmopolita da Escola de Sagres, com a qual o Infante D. Henrique colocou Portugal no caminho dos Descobrimentos. E pretendemos inspirar-nos na atmosfera aristocrática, no melhor sentido do termo, das Universidades de Oxford e Cambridge, as quais são permanentemente procuradas e recordadas por estudantes de todo o mundo e de todas as gerações. 

O exemplo da Escola de Sagres domina a orientação internacional do IEP-UCP. Esta orientação materializa-se no intenso programa de professores estrangeiros visitantes e no envio de estudantes portugueses visitantes para algumas das melhores universidades e institutos internacionais (Boston College, Chicago, Colorado College, Georgetown, Johns Hopkins, Michigan State, American Enterprise Institute for Public Policy Research, Manhattan Institute, Toronto, King´s College, London, Lincoln e St. Anthony’s Colleges, Oxford.). A orientação internacional do IEP-UCP contempla as seguintes dimensões:

  • Internacionalização do corpo discente, com particular incidência nos países de língua portuguesa, onde o IEP-UCP já se posiciona como uma das melhores (alguns diriam a melhor) escolas de Estudos Políticos do mundo lusófono;
     
  • Participação de estudantes estrangeiros de outras línguas, com particular ênfase nos EUA e União Europeia, materializada na participação de estudantes das prestigiadas Universidade de Harvard, Boston College e Wyzsza Szkola Biznesu, Nowy Sacz, Polónia, nos nossos Cursos de Verão/Estoril Political Forum;
     
  • Um Conselho Científico Alargado Internacional, compreendendo os professores estrangeiros já envolvidos no IEP-UCP, os quais provém das melhores universidades inglesas, norte-americanas e brasileiras;
     
  • Criação de um programa de bolsas de estudo visando apoiar os estudantes dos países de língua portuguesa que delas necessitem e a elas se possam habilitar com base no mérito.

A atmosfera aristocrática das universidades de Oxford e Cambridge inspira o IEP-UCP em diversas dimensões que consideramos cruciais:

  • O IEP-UCP constitui desde o seu início um pólo de atracão internacional inscrito numa rede das melhores universidades do mundo. No mundo globalizado dos nossos dias, em que o conhecimento se transformou num capital decisivo, o IEP pretende ser um elemento importante de influência de Portugal no mundo;
     
  • O IEP-UCP é um projeto aristocrático e popular, como deve ser o de todas as verdadeiras Universidades: aberto aos melhores talentos, quaisquer que sejam as suas origens sociais, os quais serão educados na compreensão de que o privilégio da educação a que têm acesso gera um exigente sentido do dever para com o público, e não um auto-complacente sentido de sobranceria para com o público. A isto chamamos uma educação de cidadãos livres e responsáveis, gentlemen, na feliz expressão inglesa;
     
  • Estes elementos, a par da excelência académica, devem contribuir para transformar a passagem pelo IEP-UCP numa experiência inesquecível que todos os alunos gostariam de ver repetida pelos seus filhos e, mais tarde ainda, pelos seus netos.